Projeto Pedagógico do Curso

As caracteríscas desejadas para o bacharel em Administração foram alvo de debates entre alunos e docentes do curso culminando no seguinte perfil: Profissional capaz de produzir e aplicar colaborativamente conhecimentos continuamente construídos relativos aos diversos campos de atuação da Administração para a resolução de problemas contemporâneos, preconizando a excelência organizacional e o bem-estar das pessoas, comética,responsabilidade e respeito à diversidade, adaptando-se aos contextos de forma inovadora, empreendedora e consciente do impacto desuasações sobre a sociedade e o ambiente. Assim, espera-se que o egresso possa atuar em organizações privadas, públicas e do terceiro setor; de diferentes porteseramosdeavidades;comoespecialistaemumadasáreas funcionais da Administração, na gestão de projetos ou como dirigente de unidades organizacionais. Também espera-se que o bacharel em Administração possa demonstrar iniciava e empreender, quer seja na atuação dentro de uma organização, quer seja criando novas organizações e soluções para os desafios contemporâneos em disntas escalas – local, regional, nacional e global. Essa atuação deve ser pautada pela éca, em uma conduta responsável que considere o ambiente interno e externo às diferentes organizações em que atue. Para que o perfil desejado aos bacharéis seja construído ao longo do curso, propõe-se que ele desempenhe um papel avo na tríade ensino – pesquisa – extensão, bem como que interaja com outros níveis de formação dentro da Universidade (pós-graduação), assim como com outras instuições, por meio de intercâmbios e mobilidade estudanl. A fim de mantera atenção ao perfil esperado, haverá a revisão periódica da estrutura curricular do curso, conforme apresentado neste Projeto, a seguir especificado.

O Curso de Graduação em Administração deve possibilitar a formação profissional que revele, pelo menos, as seguintes competências e habilidades: I - reconhecer e definir problemas, equacionar soluções, pensar estrategicamente, introduzir modificações no processo produtivo, atuar preventivamente, transferir e generalizar conhecimentos e exercer, em diferentes graus de complexidade, o processo da tomada de decisão; II - desenvolver expressão e comunicação compatíveis com o exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais ou intergrupais; III - refletir e atuar criticamente sobre a esfera da produção, compreendendo sua posição e função na estrutura produtiva sob seu controle e gerenciamento; IV - desenvolver raciocínio lógico, crítico e analítico para operar com valores e formulações matemáticas presentes nas relações formais e causais entre fenômenos produtivos, administrativos e de controle, bem assim expressando-se de modo crítico e criativo diante dos diferentes contextos organizacionais e sociais; V - ter iniciativa, criatividade, determinação, vontade política e administrativa, vontade de aprender, abertura às mudanças e consciência da qualidade e das implicações éticas do seu exercício profissional; VI - desenvolver capacidade de transferir conhecimentos da vida e da experiência cotidianas para o ambiente de trabalho e do seu campo de atuação profissional, em diferentes modelos organizacionais, revelando-se profissional adaptável; VII - desenvolver capacidade para elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações; e VIII - desenvolver capacidade para realizar consultoria em gestão e administração, pareceres e perícias administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais.

A organização curricular das áreas para aprendizagem dos conteúdos e metodologias envolve questões relavas à organização do tempo, a avidades que propiciem a interdisciplinaridade e a transversalidade, além de uma formação consistente para a atuação no mundo de trabalho. A experiência e tulação dos docentes fundada numa atuação arculada, interdisciplinar e não fragmentada, com certeza permirá que a açãodesenvolvida em sala de aula atenda os princípios de uma educação dequalidade. Hánecessidadetambém das avidades que desenvolvam competências atudinais e habilidades interpessoais, que devem ser implementadas com trabalhos em equipes, debates e fóruns de discussão. Tais prácas pedagógicas esmulam o corpo docente a criar novas formas de aprendizagem, as quais implicam em permanente pesquisa e troca de informações entre os atores desse processo. Metodológicas dinâmicas eavas,centradasnoestudantecomoprotagonistadoseu próprio aprendizado. Os métodos e as técnicas de ensino que serão empregadas deverão garanr alguns princípios básicos do ensino: ter caráter cienfico e sistemáco, ser compreensível e possível de ser assimilado, assegurar a relação teoria/práca, assentar-se na unidade ensino-aprendizagem, garanr a solidez dos conhecimentos, assegurar a aprendizagem dos conteúdos, por meio da interação entre sujeitos.

O curso é avaliado via ENADE trianualmente. Todo ano de avaliação, é constuída  uma comissão que tem por objevo diagnoscar o desempenho dos alunos do curso na avaliação passada e, com base nesse diagnósco, preparar os alunos quefarãoaprovanoano de avaliação. Há aproximadamente três anos o curso é avaliado pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UnB.Conhecedordessesresultados,nosúlmosanos,oDepartamentotem tomado ações prácas no sendo de internacionalizar o curso, avaliar o perfil dos seus egressos, acolher avaliações discentes dos docentes, em especial avaliações sobre docentes substutos e temporários, entre outros. Tais ações muitas vezes se concrezam por meio da formação de comissões internas de trabalho. 

Baixar Arquivo
SIGAA | Secretaria de Tecnologia da Informação - STI - (61) 3107-0102 | Copyright © 2006-2023 - UFRN - app22_Prod.sigaa16